EAD ShimmieOn

Revista Shimmie. Edição 23

“Perguntem a um sapo o que é a beleza, o verdadeiro belo. Ele responderá que consiste em sua fêmea, com seus dois belos olhões redondos que se destacam na cabeça pequena, a garganta larga e chata, o ventre amarelo e o dorso escuro.”

– Voltaire

Poucos temas são tão universais quanto a estética ou a beleza, seja lá como se quer chamar. Até os mais eruditos e ocupados homens de negócios que tentarem dizer que não se importam com o tema fazem suas escolhas dentro do seu padrão de beleza. Sim, porque a beleza vai muito além de uma “capa” de silhueta magra ou gorda, alta ou baixa, preta ou branca. Ela também diz respeito ao que vem de dentro pra fora e acaba refletindo em carisma, bom humor, inteligência etc.

E o que mais encanta na questão da beleza é justamente isso. O fato de que “para o sapo, a beleza estará em sua fêmea”. Não existe uma única receita. Não existe uma única pessoa que represente a beleza para todas as raças. O que me parece bonito, pode parecer feio aos seus olhos e por aí vai. “Somos todos macacos”? Não, somos todos humanos mesmo! Cada um com suas características, com seus sonhos, com suas necessidades e seus direitos! E temos todos o direito de querer vencer pela arte que escolhemos e que nos escolheu.

Num país de tantas miscigenações e tantas influências, querer reduzir a beleza ou a dança a um único critério seria por demais excludente. Somos acolhedores: nós, os brasileiros, e ela, a dança do ventre. E nada mais justo que fazer dessa dança que amamos democrática. Abrir as mentes para o talento, que deve ir além de qualquer pré-julgamento estético.

E a Shimmie convidou a queridíssima Joelma Brasil para sua capa número 23, pois ela é o exemplo perfeito de quem vence todos os dias, mesmo fora dos padrões habituais do nosso mercado da dança. Ela usou seu talento mais que comprovado na dança para abrir janelas quando portas foram fechadas.

Fizemos uma edição especial para levantar a sua autoestima e mostrar que a dança está aí para quem quer dançar. Há espaço para todos os que se dedicam e são talentosos. Afinal de contas, se bisturi ensinasse a dançar, as clínicas de cirurgia plástica já teriam levado muita bailarina para o Bolshoi! Menos mimimi e mais ensaio!!!

1
Revista Shimmie. Edição 23

Seja o primeiro a adicionar uma avaliação.

Por favor, entrar para deixar uma avaliação