EAD ShimmieOn

Revista Shimmie. Edição 42

Coragem Para se Inspirar

 

O que te inspira? O que te faz querer continuar experimentando, aprendendo e vivendo na Dança? Já parou para pensar nisso?

Num mundo em que as redes sociais têm tamanha força ao ditar regras e tendências, muitas vezes podemos nos sentir deslocados e/ou equivocados ao não nos identificarmos com aquilo que está “bombando”.

Então como manter “aquela” inspiração? Como se manter conectado à essa vontade, força que nos mantém curiosos, envolvidos e apaixonados por essa Arte? E aí vem a minha reflexão para esse artigo: será que temos nos inspirado ou copiado sem consciência aquilo que nos é apresentado como verdade?

Num meio com tanta gente talentosa, e com novas referências surgindo no mercado mundial o tempo todo, é claro que não temos como não querer nos atualizar e nos conectar com as novidades. E na tentativa de também agradar, vender, influenciar… acabamos muitas vezes caindo na cilada de copiar aquilo que “achamos que dá certo”, sem questionarmos se aquilo, de fato, se comunica com nossas verdades.

E aí está a grande diferença entre inspiração e cópia.

A cópia é literal. Tem o mesmo figurino, usa a mesma música, tem a mesma expressão facial, faz o mesmo movimento sem contextualização para o corpo diferente e para as suas experiências de movimento.

Já a inspiração te gera vontades e te coloca em movimento. A partir de algo que te toca e inspira, você questiona, experimenta, reflete. E toda essa movimentação resultará em algo novo, que pode ser até muito diferente da motivação original.

Num momento em que se fala tanto a respeito das cópias, modelos e padrões impostos pelo mercado da Dança, acredito que podemos nos dedicar mais a falar de possíveis inspirações.

A inspiração pode aparecer numa nova aula com um professor diferente, numa apresentação de dança, numa música que lhe seja desconhecida, num aroma ou sabor vindo do Oriente. Mas seja qual for, essa inspiração tem de gerar um movimento interno – questionamento, emoção, memória, planejamento, vontade – que posteriormente se traduzirá num movimento externo – improvisação, trabalho coreográfico, espetáculo, estudo de movimento, estilo, estética.

A inspiração “te revira por dentro”. Enquanto que a cópia está pronta para ser reproduzida.

Que tenhamos mais coragem para nos inspirar… na Dança e na vida.

 

Beijo enorme.

1
Revista Shimmie. Edição 42

Seja o primeiro a adicionar uma avaliação.

Por favor, entrar para deixar uma avaliação